fbpx

Quem matou Marielle?

Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Ainda não se sabe. Tomara que se saiba logo, porque tudo indica que foi um crime por encomenda e quem encomendou um pode ter encomendado outros. Descobrindo-se o mandante do assassinato da Marielle evita-se novos crimes e, talvez, encontre-se o culpado para outros crimes ainda não solucionados.

Dizem que a primeira questão a se responder na investigação de um crime é: “A quem ele interessou? Quem ganhou com ele?”. Uma pergunta para a Delegacia de Homicídios. Eu me ocupo da política e de eleições. No meu campo é mais fácil saber quem, mesmo não desejando de modo algum o fato, tem tido bom resultado com ele.  

Marielle e, de carona, o motorista, deram à esquerda delirante uma chance enorme de se reorganizar. Uma oportunidade e tanto para ampliar a visibilidade e mobilizar, porque, no conjunto entrou o sistema Globo de TV, rádio, jornal e mídias sociais. O sistema carrega com peso e constrangimento a marca de uma vida inteira dedicada às causas do que chamam “direita brasileira”.

Hoje, dia 2 de abril, o jornal O Globo mostra no canto mais visível da primeira página uma foto do deputado Marcelo Freixo, desolado e postado ao lado de uma frase dele: “Senti meu peito rasgando”. Frase forte, do tipo, como eu me sinto.

A intenção é chamar o leitor para a coluna da Marina Caruso no Segundo Caderno. Lá estão três fotos do deputado:

Uma maior, no estilo de líder ativista. Com olhar fixo, olhos claros, barba de guerrilheiro, com jeito de alguém disposto a lutar pelo povo. Abaixo, está uma foto menor do deputado com a esposa; imagem que transmite o lado família. Na terceira foto, um pouco menor que as duas outras, finalmente, aparece a Marielle abraçando o deputado. A cena evidencia um momento de glória para ele e não para ela.

A entrevista só tem um objetivo: o glamour do deputado, ativista de esquerda, disposto a todos os sacrifícios pela causa. Evidentemente, não o de morrer. Por isso, ele anda com seguranças pagos pelo Estado e toma todos os cuidados do mundo para não ter o destino da Marielle.

Enfim, quem matou Marielle a gente não sabe, mas quem ganhou muito com a morte dela, não sem tem dúvida.

Por Jackson Vasconcelos

Mais Publicações

Quer aprender mais sobre política?

Conheça nosso curso.