fbpx

Quem é Rodrigo Maia, afinal?

Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, está na edição deste fim de semana do Valor Econômico. A entrevista ressalta um traço da personalidade do entrevistado, interessante pela posição que ele ocupa na República.

O fato está no início da conversa. Rodrigo Maia abre irritado, por ter sido chamado de conspirador, pelos conselheiros do Presidente Michel Temer, quando a Câmara dos Deputados decidia a denúncia contra ele. Rodrigo afirma, em tom que me pareceu severo:

“Eu não fiz com eles o que eles fizeram com a Dilma (…). Como eles conspiraram, talvez imaginassem que o meu padrão fosse esse. O meu padrão não é o mesmo daqueles que, em torno do presidente, comandaram o impeachment da Dilma”.

Mas, na sequência, Rodrigo Maia abre uma brecha, que justifica a desconfiança dos aliados do Presidente. Ele informou aos entrevistadores que, na mesma ocasião, recebeu da mãe o conselho para não conspirar. Conselho que ele compreendeu como ato de simpatia da mãe pelo Presidente Michel. Sem a simpatia, o conselho seria dispensável.

Ou seja, quem mais conhece a alma do Rodrigo Maia, entendeu que ele poderia, sim, conspirar. Então, há que se perdoar os conselheiros do Presidente Michel.

No mais, a entrevista é a notícia de chantagens entre o Presidente da Câmara e os conselheiros do Presidente da República, na disputa por senadores para os respectivos partidos. Golpes abaixo da cintura, que talvez justifiquem o desespero do Presidente Michel Temer, sentimento registrado pelo entrevistado.

O título é, “Chefe da Casa pede respeito”, que lembra o slogan das campanhas eleitorais do preso Eduardo Cunha: “O povo merece respeitooooo!!!” Uma caricatura do Rodrigo Maia ilustra a entrevista. Nela Rodrigo Maia está bem parecido com um dos personagens do clássico “Revolução dos Bichos”, de George Orwell. Definir qual, fica a gosto do freguês. Tanto pode ser Major, Bola de Neve, Napoleão ou Garganta. Quem conhecer Rodrigo Maia mais de perto, poderá definir.

Por Jackson Vasconcelos

Mais Publicações

Clipping

Não há democracia a defender.

Fico irritado, toda vez que ouço os agentes do Estado Brasileiro dizerem que tomam decisões em defesa da democracia. Sejam eles nomeados por concurso ou

Uncategorized

O baralho Brasil.

O coelho entra e anuncia:“Sua Graça!”“Sua Excelência!”“Sua Real Majestade!”“A Rainha de Copas!…”. E, com certo desprezo:“E o rei! “ A Rainha, então, reclama:“Quem pintou as

Quer aprender mais sobre política?

Conheça nosso curso.