fbpx

“Malandro é malandro, mané é mané”

Compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Bezerra.Trump

A performance do Donald Trump está na música do Bezerra da Silva. Ele apareceu no cenário para disputar a vaga de candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano com malandragem. Do discurso à caricatura.  

Quando ele venceu as prévias, imaginei que o discurso dele fosse realinhado. Ele seguiu na mesma estrada e com mais força. Era o malandro em dose máxima. O resultado da eleição mostrou que ele estava certo.

Malandro é o cara
Que sabe das coisas
Malandro é aquele
Que sabe o que quer
Malandro é o cara
Que tá com dinheiro
E não se compara
Com um Zé Mané.

Donald, o malandro, tomou posse. Imaginei: agora a malandragem é deixar de ser malandro para assumir o perfil que o povo do mundo todo espera ver no Presidente do mais importante país democrata do mundo.  Mas, ele não mudou e o desempenho dele mostra que ele, na verdade, é um mané.

Mané é um homem
Desconsiderado
E da vida ele tem
Muito que aprender…

Como mané, num país que não gosta de manés, Donald Trump durará pouco. É aguardar e ver. O cara já perdeu pro Obama com menos de 100 dias de governo.

Por Jackson Vasconcelos

 

Mais Publicações

Clipping

Não há democracia a defender.

Fico irritado, toda vez que ouço os agentes do Estado Brasileiro dizerem que tomam decisões em defesa da democracia. Sejam eles nomeados por concurso ou

Uncategorized

O baralho Brasil.

O coelho entra e anuncia:“Sua Graça!”“Sua Excelência!”“Sua Real Majestade!”“A Rainha de Copas!…”. E, com certo desprezo:“E o rei! “ A Rainha, então, reclama:“Quem pintou as

Quer aprender mais sobre política?

Conheça nosso curso.